Futuro do Comprovante Fiscal: SAT, NFC-e e Ato Cotepe

A mais recente modificação consiste no novo sistema eletrônico batizado de SAT – Fiscal (Sistema Autenticador e Transmissor). Esse sistema é responsável pela geração do Cupom Fiscal Eletrônico (CF-e), pela sua assinatura digital e pela transmissão periódica à Secretaria da Fazenda.

O Sat – Fiscal irá substituir o atual equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF). O novo sistema trabalha integrado à Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) – documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar as operações comerciais e repassar ao fisco.

SATfiscal

O SAT também promove a emissão de um extrato fiscal com QRCode, o que permitirá ao consumidor checar os dados da compra e a validade do documento com o uso de smartphone e aplicativo específico da Secretaria da Fazenda. Tal extrato pode ser impresso em qualquer impressora comum, deixando de lado a necessidade de utilizar impressoras lacradas de ECF, impostas pelo ato Cotepe . A norma Cotepe, criada em 2011, regulamenta os requisitos técnicos necessários das bobinas de papel para uso em emissores de cupom fiscal (ECF).

QRcode

E agora: Qual papel usar?

Com o uso do novo sistema, os requisitos técnicos impostos pela norma Cotepe deixam de ser obrigatórios. Abre-se, assim, a possibilidade de utilizar diferentes tipos de papel para a impressão dos comprovantes fiscais. De qualquer maneira, devido à impressão de baixo custo e à instalação já existente dos equipamentos de emissão de cupom fiscal (ECF), o uso de papéis térmicos para impressão dos extratos continua sendo a alternativa de melhor custo- benefício para os pontos de venda. Agora, as escolhas pela cor e pela gramatura do papel cabem ao cliente, sendo a tendência do mercado popularizar a utilização do papel branco.

Levando isso em conta, a tabela abaixo esclarece as características e vantagens de cada papel.tabelapapeis

 Relógio Eletrônico de Ponto (REP)

A nova modalidade em questão não obriga o cliente a fazer uso específico de um tipo de papel. A partir do momento que o produto cumpra com requisitos técnicos de qualidade e armazenamento da informação impressa (por mais de 5 anos de acordo com a legislação em vigor), cabe ao comprador optar pelo tipo de papel a ser utilizado. Assim como nos demais segmentos do mercado, a tendência é a popularização do papel branco.

Dessa forma, a Personalize Papéis busca levar esclarecimento aos clientes em relação aos novos rumos do nosso mercado a fim de continuar trazendo satisfação em comprar conosco.

Finalmente, vale lembrar que agora trabalhamos com o selo sustentável FSC e papéis livres de Bisfenol A (BPA free), demonstrando assim nosso compromisso com você e com o meio ambiente!